-> Como se previnir


Como se previnir

     Conheça mais sobre a Prevenção ao Uso Indevido de Drogas

     Prevenir é saúde
     Existem muitas maneiras do jovem se prevenir do uso de drogas, e é desejável que ele assim o faça. O estágio de desenvolvimento físico e mental do jovem o torna especialmente vulnerável aos efeitos negativos e perigosos que o uso de drogas podem trazer. A melhor maneira de não vir a ser um usuário de qualquer tipo de droga, é não experimentá-la. Manter-se firme no propósito de cuidar da sua saúde e não colocá-la em risco em função da curiosidade.
     Para isso você precisa evitar o contato com a droga. Pesquisas mostram que jovens que usam drogas possuem mais amigos que também usam drogas dos que os jovens que não usam. 
     Isto é óbvio, pouca gente gosta de usar drogas sozinho.

      Atitude
     Os que agem assim, muitas vezes estão passando por um processo depressivo, uma fase em que se sentem tristes e angustiados, ou que está com tanta vontade de usar que não quer repartir com ninguém, ou ainda, por que têm medo de que as pessoas saibam que usam drogas ou vergonha do estado em que ficam quando intoxicados. Nesses casos, o uso de drogas pode piorar ainda mais o estado dessa pessoa, levando à depressão e ao isolamento ou à restrição das amizades àquelas pessoas que também usam drogas. Juntamente com uma intensificação da freqüência do uso levando a uma dependência daquela droga que ele tanto gosta de usar.

     Dependência
  A dependência de drogas é um estado terrível. É aquela fase em que a alegria e excitação da curiosidade é substituída pela necessidade e pelo sofrimento pela falta da droga. Sim, por que por mais que a pessoa use, chega uma hora em que ela tem que parar, por que tem que estudar, trabalhar, dormir, sair de casa. E ela aos poucos vai deixando estas outras coisas, que antes eram o centro da vida dela, e vai se afastando da família e vai se isolando.  A vida deste jovem passa a ser conseguir dinheiro para comprar, depois arranjar um lugar para usar e curtir o barato e depois dormir para se recuperar e no dia seguinte começar tudo de novo.   Nestas horas ela está precisando de um tratamento para parar de usar a droga, pois ela perdeu o controle e precisa de ajuda para recuperá-lo.

SE ESSA JÁ NÃO FOSSE UMA RAZÃO SUFICIENTE PARA ALGUÉM EVITAR DROGAS, HÁ OUTRAS AINDA MAIS CONVINCENTES

      Intoxicação
     Grande parte dos problemas relacionados ao uso de drogas são conseqüências do estado de intoxicação. Isto inclui sofrer e provocar acidentes, quedas, afogamentos; ter seu rendimento na escola ou no trabalho diminuído, envolver-se em brigas e na prática de sexo inseguro, forçar ou ser forçado a manter relações sexuais, sofrer uma overdose, suicidar-se e assim vai, uma série enorme de problemas e riscos. Fora os problemas com a família e com a justiça ou com o traficante.

     Amigos
     Isto não que dizer que você não deve deixar de ter amizade com alguém que use drogas, se a maior parte do tempo ele não está intoxicado, ele provavelmente age como qualquer outro amigo seu que não usa drogas. Você pode tentar ajudá-lo. Pode ser alguém que se deixou levar pela curiosidade. Converse com ele se ele sabe dos riscos que ele corre. As vezes ele está com algum problema que não esteja conseguindo lidar e esteja procurando uma forma de tornar as coisas mais suportáveis. Se for isso, você pode escutá-lo e ver se dá para ajudar de alguma forma. Dificuldades emocionais são comuns na adolescência. Você também passará ou está passando pelas suas. Agora você deve evitar de sair na balada com ele e sua turma, por que provavelmente vai ter droga e sempre tem alguém querendo que você experimente para ver qual é.

     Ele, assim como você, se sente que está muito difícil de agüentar, procure seus pais, um amigo, um professor, o pastor, o padre, enfim, uma pessoa que você confie e fale das suas dificuldades, peça ajuda. Não pense que a droga vai te ajudar, ela pode até trazer uma alívio momentâneo mas não é a solução. E devemos aprender a lidar com nossos problemas, teremos que fazer isso nossa vida toda.

FATORES DO PRÓPRIO INDIVÍDUO

 
 

De proteção

De risco

Habilidades sociais

Insegurança

Cooperação

Insatisfação com a vida

Habilidades para resolver problemas

Sintomas depressivos

Vínculos positivos com pessoas, instituições e valores

Curiosidade

Autonomia

Busca de prazer

Auto-estima desenvolvida

 


FONTE

  Neste quadro dá para ver que as pessoas que se integram mais ao grupo de amigos sem, no entanto, se deixar dominar pela opinião destes e que possui melhores sentimentos sobre si mesmas, acabam tendo menos chance de vir a usar drogas. Isto ilustra o que estávamos falando, o que traz a droga para perto é nossa curiosidade, nosso sofrimento ou nossa busca de um prazer que nos faça esquecer os problemas, as tristezas e a nossa insegurança.

     Bem, já deu para entender que algumas características individuais podem facilitar ou dificultar que eu venha a mudar a minha  idéia e tope experimentar alguma droga.

     Mas temos que lembrar também, que as pessoas são diferentes não só porque nascem diferentes. Somos diferentes porque nascemos em famílias específicas e somos criados de acordo com os valores da nossa família. Então grande parte das nossas características e de como lidamos, inclusive com as drogas, vem da nossa educação em casa, na escola e na comunidade onde vivemos.

     Família
     Nossa família é muito importante em nossa formação educacional, moral e cultural.

     Veja os jeitos que as famílias tem de funcionar que aumentam ou diminuem as chances dos filhos usarem ou não drogas. 

FATORES FAMILIARES

 

De proteção

De risco

Pais que acompanham as atividades dos filhos

Pais fazem uso abusivo de drogas

Estabelecimento de regras de conduta claras

Pais sofrem doenças mentais

Envolvimento afetivo com a vida dos filhos

Pais excessivamente autoritários ou muito exigentes

Respeito aos ritos familiares

Famílias que mantêm uma “cultura aditiva” - Cultura aditiva é a forma de viver adotada por uma família que não suporta esperas. As resoluções são dadas como formas de impedir a reflexão.

Estabelecimento claro da hierarquia familiar 

 

Pais que acompanham as atividades dos filhos

Pais fazem uso abusivo de drogas


FONTE: PREVENÇÃO DO USO INDEVIDO DE DROGAS: Fatores de Risco e Fatores de Proteção. Helena M. B. Albertani; Sandra Scivoletto; Maria de Lurdes S. Zemel

     Escola
     A escola também possui um papel extremamente importante em como você vai encarar a questão das drogas. Porque pode ser de vários modos, concorda? Você pode não querer usar drogas, mas nem por isso ter preconceito de quem usa.  Você pode, o que é ótimo para se prevenir das drogas, se informar sobre elas. Saber dos seus riscos e reforçar sua convicção de que uma vida saudável é mais importante do que seguir um pequeno grupo que se arrisca sem pensar nos danos que está se provocando.

     Estas são as características encontradas na relação que os estudantes estabelecem com a escolas e o risco de seus alunos usarem drogas.

FATORES NA ESCOLA

 

De proteção

De risco

Bom desempenho escolar

Baixo desempenho escolar

Boa inserção e adaptação no ambiente escolar

Falta de regras claras

Ligações fortes com a escola

Baixas expectativas em relação às crianças

Oportunidades de participação e decisão

Exclusão social

Vínculos afetivos com professores e colegas

Falta de vínculos com as pessoas ou com a aprendizagem

Realização pessoal

 

Possibilidades de desafios e expansão da mente

 

Descoberta de possibilidades (e “talentos”) pessoais

 

Prazer em aprender

 

Descoberta e construção de projeto de vida

 

FONTE: PREVENÇÃO DO USO INDEVIDO DE DROGAS: Fatores de Risco e Fatores de Proteção. Helena M. B. Albertani; Sandra Scivoletto; Maria de Lurdes S. Zemel

     Evitando o primeiro uso
     Alguns jovens, porém, já experimentaram drogas e outros são usuários regulares de algumas delas. Nestes casos prevenir não é mais evitar o primeiro uso, e sim evitar que este uso aumente e se torne mais intenso e prejudicial, ou diminuir as chances da pessoa vier a sofrer algum tipo de problema em decorrência do uso de drogas. Alguns usuários conseguem desenvolver uma relação de menos risco quando do uso da droga. Isto também é importante, informar-se implica em aprender em como diminuir ao máximo o risco de conseqüências desagradáveis em função do uso da droga. O exemplo mais claro desse pensamento é o “se beber não dirija”. Esta frase passa a ser importante principalmente após os 18 anos no Brasil, que é quando o jovem passa a ter o direito legal de comprar bebidas alcoólicas e a tirar carteira de motorista. Mas, lembre-se! ao estar no mesmo carro que alguém que bebeu e está dirigindo você está correndo os mesmos riscos que ele. Outro risco importante é o de contaminação por doenças que são transmitidas através dos apetrechos usados para consumir a droga, como seringas, agulhas, canudos etc. Sabe-se que as Hepatites do tipo B e C e a Aids podem ser transmitidas por esta via quando estes equipamentos estão infectados e são compartilhados pelas pessoas que usam drogas. Portanto, nunca compartilhe seringas, agulhas e outros equipamentos usados para usar drogas.

     A  quarta categoria de fatores importantes tem a ver com a relação que o jovem estabelece com as leis e com os valores sociais da sua comunidade.

VALORES SOCIAIS

 

De proteção

De risco

Respeito às leis sociais

Violência

Credibilidade da mídia

Desvalorização das autoridades sociais

Oportunidades de trabalho e lazer

Descrença nas instituições

Informações adequadas sobre as drogas e seus efeitos

Falta de recursos para prevenção e atendimento.

Clima comunitário afetivo

Falta de oportunidades de trabalho e lazer.

Consciência comunitária e mobilização social

 


FONTE: PREVENÇÃO DO USO INDEVIDO DE DROGAS: Fatores de Risco e Fatores de Proteção. Helena M. B. Albertani; Sandra Scivoletto; Maria de Lurdes S. Zemel

     Pode-se notar no quadro acima que as pessoas que tendem a respeitar mais as leis e participar mais ativamente da comunidade onde vivem, apresentam um menor comportamento de uso de drogas.

     Para finalizar gostaríamos apenas de reforçar a idéia de que a prevenção ao uso de drogas e suas conseqüências é sempre melhor e mais barato do que o tratamento. Ao cuidar da sua saúde e buscar ser uma pessoa informada e participativa na sua família, escola e comunidade você não estará ajudando somente a você, você será um exemplo para seus amigos e alguém que eles possam contar quando tiverem alguma dúvida e precisarem de orientação.

: PREVENÇÃO DO USO INDEVIDO DE DROGAS: Fatores de Risco e Fatores de Proteção. Helena M. B. Albertani; Sandra Scivoletto; Maria de Lurdes S. Zemel

..:Página Principal:..